ROBERT HOOD

17. FEV / SEX

ROBERT HOOD

No início e no termo de tudo, há o kick que nos marca a respiração, a linha de baixo que nos empurra e nos puxa para as colunas, os hats que dividem moléculas como se fossem bisturis. Por mais variações que lhes queiramos dar, por mais camadas sonoras que lhes sejam sobrepostas, estas são as fundações do ritmo, o âmago do techno, o combustível da dança. É em busca da magia criada por coisas tão simples, que semana após semana, nos sentimos tentados a viver no escuro, como espíritos em busca da terra prometida. Altos sacerdotes nos congregam, e poucos estão tão alto ou nos levam tão alto, como Robert Hood. Ele estava lá no início, em Detroit, com Jeff Mills e Mike Banks, na Underground Resistance. Foi com ele que o techno minimal se fez ensinamento para gerações e deu origem a uma nação. É para ele que muitos discípulos do techno se voltam quando precisam de redescobrir, compreender de novo, compreender melhor, a essência do que faz mover multidões numa pista, o poder da simplicidade, a eficácia da mensagem, a alma que dá sentido ao que sai das máquinas ou dos pratos.Se instituições tão recentes mas já tão significativas como a Dekmantel a ele recorrem para fazer um statement musical, é porque sabem que os anos passam, mas o que Hood representa e significa, ainda pode ser uma mudança de paradigma para o futuro. Ele é o princípio e o fim, o Genesis e a Redenção, o Alfa e o Omega. Não pode haver meio termo, uma tribo na esquerda e outra na direita, os convertidos na frente e os cépticos mais atrás. Só podemos ser um, unidos por um convite aberto a todos em quem pulsa um coração que bate conforme o ritmo, para que se juntem no Lux e livremente partilhem da promessa e do privilégio da palavra de Robert Hood. - Nuno Mendonça

  • E
  • R
  • A
  • H
  • S
LuxFrágil
AV. INFANTE D. HENRIQUE, ARMAZÉM A
CAIS DA PEDRA A STA. APOLÓNIA
PT-1950-376 LISBOA
T +351 21 882 08 90
F +351 21 882 08 99
LUX@LUXFRAGIL.COM