TRÊS TRISTES TIGRES

19. MAI / SEX

TRÊS TRISTES TIGRES

Depois da reunião a convite do Teatro Rivoli, no Porto em Março de 2017, o Lux Fragil orgulha-se de, 17 anos depois, convidar os Três Tristes Tigres a regressar ao palco de Sta. Apolónia. Do “Guia espiritual” (1996) a “Comum” (1998), os TTT fizeram alguma da música mais intemporal que conhecemos. Poder vê-los, juntos e de volta a um palco, para revistarem a sua obra e revelarem arranjos que aproximam a sua interpretação à visão actual dos músicos, é uma ocasião única.



Os Três Tristes Tigres nasceram nos idos de 1990, à volta de um gravador de cassetes rasca. Ana Deus vinda dos BAN e Regina Guimarães fabricavam informalmente colagens e canções. Antes da formação que dará origem ao primeiro CD. Os primeiros concertos, no bar Aniki-Bobó (Ana Deus e Paula Sousa ao vivo, Regina Guimarães ao morto) assemelhavam-se a um cabaret pop, entre o poético e o corrosivo. PARTES SENSÍVEIS, de 1993, será o rasto da primeira configuração dos TTT.
Aprofunda-se então a colaboração entre Ana Deus e Alexandre Soares um ex-GNR que entretanto se juntara à banda. Com a alteração do som dessa aventura artística nascerão dois CDs de originais – GUIA ESPIRITUAL (1996) e COMUM (1998) – e uma compilação, VISITA DE ESTUDO, que contém revisitações, algumas distanciadas, de composições anteriores. Além das digressões ligadas à divulgação dos discos, o pequeno planeta TTT produziu objectos de formatos variados, nomeadamente o concerto «Ferida Consentida» (1999, em torno do livro «Um beijo dado mais tarde» de Maria Gabriela Llansol), canções para filmes de Saguenail e de João Canijo, os espectáculos KITCHNET (2000) e RHUMOR (2002), ou o CD de canções perdidas intitulado ROUPA ANTERIOR (2013, em colaboração com o artista e companheiro de sempre Paulo Ansiães Monteiro), para não falar da turbo-criação das actuações que, desde 2007, servem de fecho festivo à Leitura Furiosa.
Ana Deus e Alexandre Soares mantêm também até hoje, uma relação de trabalho com projectos ligados ao Cinema Teatro e Dança, e no colectivo “Osso Vaidoso” com 2 álbuns editados em 2011 e fim de 2016, com uma forte componente ligada à poesia e a instrumentação minimal, no essencial baseada em trabalho de guitarra e electrónica.



Formação actual dos Três Tristes Tigres:
Ana Deus - Voz
Alexandre Soares - guitarras/harmónica
Quico Serrano - teclados/prog.
João Pedro Coimbra - Percussão e pads
Rui Martelo - Baixo

  • E
  • R
  • A
  • H
  • S
LuxFrágil
AV. INFANTE D. HENRIQUE, ARMAZÉM A
CAIS DA PEDRA A STA. APOLÓNIA
PT-1950-376 LISBOA
T +351 21 882 08 90
F +351 21 882 08 99
LUX@LUXFRAGIL.COM